refletir

refletir
o senhor te da autoridade
Censo Demográfico - 2000 - Resultados da Amostra População residente segundo as Grande Regiões a as unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Total (1) Evangélicos Porcentagem Brasil 169.872.859 26.184.942 15% Norte 12.911.170 2.550.484 20% Rondônia 1.380.952 375.483 27% Acre 557.882 113.520 17% Amazonas 2.817.252 593.551 21% Roraima 324.397 72.947 22% Pará 6.195.965 1.119.823 18% Amapá 477.032 88.559 19% Tocantins 1.157.690 186.601 16% Nordeste 47.782.448 4.903.939 10% Maranhão 5.657.552 649.970 11% Piauí 2.843.428 170.917 6% Ceará 7.431.597 612.847 8% Rio Grande do Norte 2.777.509 247.755 9% Paraíba 3.444.794 303.151 9% Pernambuco 7.929.154 1.072.503 14% Alagoas 2.827.856 254.600 9% Sergipe 1.784.829 129.797 7% Bahia 13.085.769 1.462.399 11% Sudeste 72.430.194 12.685.289 18% Minas Gerais 17.905.134 2.437.186 14% Espírito Santo 3.097.498 773.129 25% Rio de Janeiro 14.392.106 3.163.741 22% São Paulo 37.035.456 6.311.233 17% Sul 25.110.349 3.849.564 15% Paraná 9.564.643 1.590.378 17% Santa Catarina 5.357.864 802.395 17% Rio Grande do Sul 10.187.842 1.456.791 14% Centro-Oeste 11.638.658 2.195.666 19% Mato Grosso do Sul 2.078.070 378.654 18% Mato Grosso 2.505.245 418.149 17% Goiás 5.004.197 998.802 20% Distrito Federal 2.051.146 400.061 20%
Pedido de Oração Se você está em uma situação difícil, se mais nada dá certo, está desempregado, doente, tudo parece perdido, faça um pedido de oração e o estaremos colocando na Arca da Vitória. Deus está interessado em você, por isso estamos preocupados com teu bem estar. Faça agora mesmo seu pedido de oração preenchendo o furmlário abaixo e com muito prazer estaremos orando todo dia por você e sua família. Nome: Preencha o campo Nome E-mail: Preencha o campo E-mail Pedido de Oração: Preencha o campo Pedido de Oração

domingo, 15 de maio de 2011

O pecado e a mulher sem nome!
O adultério era inadmissível entre os judeus. Foram criados com fundamentos restritos as leis de Moisés, e aprenderam que tudo que lhes fora ordenado deveriam seguir e cumprir. Quando Deus falou a Moisés a respeito dos dez mandamentos, o povo era reprimido a sofrer em sua carne, pois tinham em seu DNA a corrupção dos Egípcios, resquícios de tradições profanas e hábitos desencadeados da constante vivência com o pecado.

Quando aquela mulher foi encontrada em adultério, logo levaram-na a presença de Jesus para de alguma forma tentar acusá-lo, pois constantemente pregava sobre o amor ao próximo. Jesus usava de sabedoria em todas suas respostas, pois o intento dos escribas e fariseus era torná-lo maldito antes do tempo. Cristo propalava palavras de vida e não de morte, de perdão; e não de condenação.

A condenação é o ultimato para o réu e a condição temporária de asilo, afastamento da sociedade em que vive, pois tem o afastamento objetivo de levar o errante a repensar seus conceitos e atitudes. Quando a trouxeram à presença do mestre, fizeram-no a seguinte pergunta:

“Na lei mandou Moisés que a apedrejássemos, tu, porém, que dizes?”

Penso que o olhar de Cristo sobre atitude daqueles homens era de misericórdia, assim como ao ser crucificado disse que os que ali estavam não sabiam o que faziam, e clamou ao Pai que os perdoasse. Surpresos ficaram ao ouvir as palavras que Jesus pronunciou, indagando a eles que se não tivessem pecado, atirassem as pedras.

O ser humano quando levado a consciência de seus erros, dota-se de uma capacidade de repensar seus conceitos. Jesus com calma, a sós com a mulher desprezada pelos acusadores, disse-lhe: Ninguém te condenou? Surpresa ela respondeu: Ninguém. Então Jesus a olhou e com amor, sem menos dar-lhe a oportunidade de retratar-se de sua falta, lhe disse que também não a condenaria, mas que fosse e não pecasse mais.

Jesus não precisou citar que suas atitudes eram erradas, pois suas palavras eram ecoantes àquele coração humilhado. Certamente a mulher adúltera não mais sentir-se-ia vazia, sem perdão, compreensão, pois teve um encontro com o Rei dos Reis. Outros reis a condenariam a morte, ao apedrejamento, mas o Deus do perdão, o que abre os braços para o retorno do filho pródigo e a ele estende a túnica antes mesmo de se retratar, é o mesmo Deus de Raabe, Mefibosete e da mulher adúltera.

Certo pastor ficou entrigado com o testemunho de uma irmã que dizia falar com Jesus pessoalmente, por isso foi até sua casa lhe desafiar. Disse para simples mulher: é verdade que vês Cristo todos os dias? E ela lhe respondeu: Sim. Então diga-me o que ele diz sobre os pecados que tenho confessado a Ele. O pastor foi embora, mas antes disse que esperaria respostas. O tempo passou e a senhora ligou para o pastor e disse: pastor, falei mais uma vez com Jesus. Então, assustado o pastor retrucou: ele falou o quê a respeito de meus pecados? Animosamente e de maneira humilde ela respondeu: Ele disse que não mais se lembrava de seus delitos.

O perdão de Deus é incompreensível ao homem natural, mas compreensível para os que já o experimentaram. Se você ainda não desfruta deste perdão, assim como Jesus olhou para aquela mulher, não apontando seus erros, falhas e maculações, tem o poder de lhe perdoar e te dizer: Vais e não peques mais.

Calebe Ibaldo Moreno
Departamento de Comunicação GMUH

Nenhum comentário:

Postar um comentário